Colégio Adventista do Jardim Europa

Unidade - Jardim Europa

Goiânia - GO

Referencial Teórico Educação Infantil

23/10/2012 às 08:35 | Henrique Vargas

Colégio Adventista Jardim Europa

Educação Infantil

Referencial Teórico

Os primeiros anos de vida e os primeiros anos escolares são profundamente significativos na vida de cada pessoa. Isto reveste de grande importância o trabalho dos educadores que, ao lado dos pais, tem relevante papel na formação humana.

A Educação Infantil deve contribuir no desenvolvimento pleno de cada criança em seus aspectos: afetivo, social, físico, cognitivo e espiritual.

O verdadeiro educador, conservando em vista aquilo que seus discípulos podem tornar-se, reconhecerá o valor do material com que trabalha. Terá um interesse pessoal em cada um de seus alunos, e procurará desenvolver todas as suas faculdades. (White, 2008, pg.142).

OBS: Os aspectos do desenvolvimento e muitos objetivos propostos neste material foram retirados da apostila do PROEPRE (2004).

 Aspecto Afetivo

 O aspecto afetivo está intrinsecamente ligado ao aspecto cognitivo. Segundo Assis (2004), a afetividade fornece à criança a energia para executar qualquer atividade, manter-se interessada e perseverar nela até concluí-la. A inteligência permite encontrar a melhor maneira de realizá-la.

 Os objetivos propostos abaixo, propiciarão um desenvolvimento no aspecto afetivo a fim de que as crianças tenham condições de: expressar sentimentos e emoções, serem independentes, ativas, curiosas, responsáveis e que tenham autonomia e iniciativa.

Autonomia – Responsabilidade – Iniciativa

• Adquirir autonomia para exercer a capacidade de escolher algo.

• Assumir pequenas responsabilidades que lhe cabem nos diversos papéis que exerce: aluno, filho, amigo e criança.

• Realizar atividades independentes.

• Avaliar seus trabalhos e suas atitudes.

• Desenvolver a iniciativa para resolver pequenos problemas do cotidiano, pedindo ajuda se necessário.

• Adquirir a autonomia necessária a fim de exercer ações sem a ajuda de um adulto.

• Desenvolver a autonomia a fim de realizar coisas que precisam ser feitas sem que ninguém lhe sugira.

Expressão de Sentimentos e Emoções

• Expressar-se livremente.

• Conversar sobre seus sentimentos, interesses e temores, identificando-os.

• Controlar seus desejos e sentimentos em situações cotidianas.

• Envolver-se emocionalmente nas atividades que realiza e participa.

• Desenvolver a sua auto-estima e valor próprio.

Motivação e Curiosidade

• Ter motivação para iniciar e concluir as atividades.

• Esforçar-se em superar as dificuldades com as quais se defronta.

• Conversar sobre seus trabalhos e atividades.

• Esforçar-se em realizar bem as coisas, compreendendo que os erros fazem parte do processo da aprendizagem.

• Desenvolver o espírito de investigação e a capacidade e motivação em pesquisar.

 Criatividade

 • Ser capaz de fazer coisas com criatividade, usando a capacidade de inventar e descobrir.

• Utilizar materiais de diversas maneiras.

• Ser capaz de inventar e dramatizar histórias.

• Desenhar e pintar livremente.

• Fazer construções com diferentes tipos de materiais.

Aspecto Social

No decorrer do processo de socialização a criança vai tornando-se cada vez mais capaz de cooperar e caminha em direção à conquista da autonomia moral, que supõe a construção de princípios e valores.

Para tanto é primordial oferecermos um ambiente favorável ao desenvolvimento social, em que a relação que permeia a sala de aula esteja baseada na igualdade e respeito mútuo.

Interação com os Pares

 • Brincar com outras crianças.

• Demonstrar capacidade para trabalhar e brincar em grupos/equipes.

• Cooperar com as crianças.

• Respeitar os sentimentos e direitos dos outros.

• Participar na realização de pequenas tarefas do cotidiano que envolvam ações de solidariedade e ajuda na relação com os outros.

• Compartilhar seus brinquedos e materiais.

• Respeitar as características pessoais relacionadas ao gênero, etnia, peso, estatura, classe social, etc.

• Socializar-se bem com os colegas.

• Dialogar com os colegas como uma forma de lidar com os conflitos.

Interação com os Adultos

• Interagir com a professora.

• Dialogar com a professora como uma forma de lidar com os conflitos.

• Respeitar a professora e demais adultos.

• Participar de diferentes situações de interação com adultos e professora.

• Transmitir recados aos pais e professora.

Normas de Conduta 

• Aprender as normas de conduta que regem as interações sociais.

• Tornar-se cada vez mais autônomo moralmente.

• Desenvolver o domínio próprio.

• Usar expressões corteses para conviver com as pessoas.

• Expressar sua opinião sobre as coisas.

• Valorizar seus princípios diante de alguma decisão.

• Assumir as responsabilidades por seus atos.

• Assumir as responsabilidades que lhe cabem como criança.

• Participar de situações que envolvem a construção de algumas regras de convivência em grupo e aquelas referentes ao uso dos materiais e do espaço, quando isso for pertinente. 

Aspecto Físico

“O corpo todo se destina à ação; e a menos que as capacidades físicas sejam conservadas sadias mediante exercício ativo, as capacidades mentais não poderão ser usadas muito tempo na sua maior produtividade.” (White, 2008, pg. 127).

Coordenação Motora dos Grandes e Pequenos Músculos 

• Participar de brincadeiras e jogos que envolvam ações como: correr, subir, descer, escorregar, pendurar-se, movimentar-se, rolar, equilibrar... para ampliar gradualmente o conhecimento e controle sobre o corpo e o movimento.

• Desenvolver habilidades como: segurar, modelar, construir, desenhar, rosquear, pintar, folhear, abrir e fechar, empilhar, alinhavar... a fim de ampliar os movimentos referentes à coordenação motora fina.

• Manipular materiais, objetos e brinquedos diversos para aperfeiçoamento de suas habilidades manuais.

• Perceber as sensações, limites, potencialidades, sinais vitais e integridade do próprio corpo.

• Desenvolver a expressão corporal.

• Explorar e utilizar os movimentos de preensão, encaixe, lançamentos para o uso de objetos diversos. 

Aspecto Cognitivo

O aspecto cognitivo está divido em três tipos de conhecimento (conhecimento físico, lógico matemático e social) e ao desenvolvimento da função simbólica (capacidade de imitação, imagem mental, jogo simbólico, desenho e linguagem oral/escrita).

A educação que consiste no exercício da memória, com a tendência de desencorajar o pensamento independente, tem uma influência moral que é pouco tomada em conta. Ao sacrificar o estudante a faculdade de raciocinar e julgar por si mesmo, torna-se incapaz de discernir entre a verdade e o erro, e cai fácil presa do engano. É facilmente levado a seguir a tradição e o costume. (WHITE, 2008, pg. 141).

1-    Conhecimento Físico

COR

• Identificar semelhanças e diferenças quanto à cor.

• Estabelecer correspondência entre cor e objeto.

• Identificar e nomear as cores primárias.

• Identificar e nomear as cores secundárias.

• Identificar e nomear as cores e suas tonalidades. 

FORMA

• Identificar semelhanças e diferenças quanto à forma.

• Manipular objetos de diferentes formatos.

• Estabelecer correspondência entre forma e objeto.

• Comparar objetos e/ou figuras de formas iguais e diferentes.

• Identificar e nomear as formas geométricas. 

TEXTURA

• Identificar semelhanças e diferenças quanto à textura.

• Manipular objetos de diferentes texturas.

• Procurar objetos que tenham texturas semelhantes à do modelo apresentado.

• Comparar objetos e/ou figuras de texturas iguais e diferentes.

• Fazer correspondência entre objetos, materiais, tecidos, etc. que tenham texturas opostas. 

CONSISTÊNCIA

• Identificar semelhanças e diferenças quanto à consistência.

• Manipular objetos de diferentes consistências.

• Fazer corresponder objetos de consistências semelhantes.

• Observar e provocar mudanças na consistência de materiais.

• Identificar objetos que têm consistência semelhante à do modelo apresentado. 

TEMPERATURA

• Identificar as variações de temperatura.

• Identificar através do tato ou paladar as diferentes temperaturas: quente, frio, gelado e morno.

• Observar as mudanças de estado da água e de alguns materiais devidos à temperatura.

• Identificar objetos que têm consistência semelhante à do modelo apresentado. 

SOM

• Identificar as características sonoras dos objetos.

• Movimentar-se na direção de determinados sons.

• Reconhecer os colegas pela voz, estando com os olhos vendados. 

• Identificar as diferentes intensidades dos sons.

• Identificar a duração dos sons.

• Movimentar-se ao ritmo dos sons.

• Escutar obras musicais de diversos gêneros, estilos, épocas e culturas.

PESO

• Manipular objetos idênticos exceto no peso e descobrir em que eles diferem.

• Avaliar o peso dos objetos ao segurá-los na mão.

• Vivenciar situações em que o peso do próprio corpo é avaliado.

• Manipular objetos antes e depois de ter acrescentado peso neles, observando

como reagiam quando estavam vazios e depois de cheios.. 

ODOR E SABOR

• Sentir diferentes odores.

• Identificar e nomear diferentes odores.

• Sentir diferentes sabores.

• Identificar e nomear diferentes sabores.

• Fazer correspondência entre diferentes sabores. 

REAÇÕES DOS OBJETOS

• Descobrir algumas propriedades de determinados materiais e prever reações perante uma determinada ação.

2-    Conhecimento Lógico-Matemático

 

“O intelecto humano precisa expandir-se, e adquirir vigor, agudeza e atividade. [...] A mente deve idear, trabalhar e esforçar-se a fim de dar solidez e vigor ao intelecto.” (White, 1996b, pg. 226).

• Utilizar seus conhecimentos para construir estratégias que permitam lidar com situações problemas.

• Utilizar a contagem oral nas brincadeiras e em situações nas quais as crianças reconheçam sua necessidade.

• Quantificar elementos utilizando a linguagem oral, notação numérica e/ou registros não convencionais.

• Compreender que a quantidade de elementos de um conjunto só se modifica quando alguns elementos são tirados ou acrescentados. (conservação)

• Adquirir a aquisição do conceito de igualdade e desigualdade entre duas quantidades.

• Compreender que a quantidade contínua só aumenta ou diminui quando se acrescenta ou tira algo (conservação).

• Comparar quantidades e estabelecer a noção de equivalência ou não equivalência.

• Incluir novos elementos em uma coleção já existente.

• Classificar objetos a partir de grandes coleções e subdividi-las.

• Comparar dois objetos da mesma espécie, mas que se diferenciam pelo tamanho.

• Compreender a relatividade do tamanho.

• Seriar objetos, pessoas ou quantidades.

• Reconhecer figuras através do sentido do tato e reproduzi-las.

• Adquirir a noção do conceito de espaço.

• Transformar figuras geométricas por cortes ou dobras.

• Identificar e observar as posições em que se encontram pessoas, animais...

• Estabelecer a sequencia de acontecimentos vivenciados.

• Ordenar figuras numa sequencia lógica formando uma história.

• Adquirir a noção dos conceitos de: antes, agora, depois, ontem...

• Descobrir os efeitos a partir da causa.

• Vivenciar situações em que se perceba a função social dos números.

• Identificar e adquirir o conceito de numeral de 0 ao 9.

3-    CONHECIMENTO SOCIAL

 Os objetivos estão organizados em cinco blocos: Organização dos grupos e seu modo de ser, viver e trabalhar; Os lugares e suas paisagens; Objetos e processos de transformação; Os seres vivos e Fenômenos da natureza.

O conhecimento social deve ser trabalhado através de projetos, de acordo com a necessidade e curiosidade da turma, de maneira que a criança obtenha o conhecimento através de pesquisa e investigação.

WHITE (1985, pg. 427) salienta que: “Não basta ao mestre explicar, ou ao aluno crer;

cumpre suscitar o espírito de investigação, e o aluno ser atraído a enunciar a verdade em sua

própria linguagem, tornando assim evidente que lhe vê a força e lhe faz a aplicação.”

• Interessar-se e mostrar curiosidade pelo mundo físico, formulando perguntas, imaginando soluções para compreendê-lo, manifestando opiniões próprias sobre os acontecimentos, buscando informações e confrontando idéias.

• Conhecer modos de ser, viver e trabalhar de alguns grupos sociais do presente e do passado;

• Identificar alguns papéis sociais existentes em seus grupos de convívio, dentro e fora da instituição.

• Conhecer e respeitar as diferentes formas de expressão cultural.

• Valorizar atitudes de manutenção e preservação dos espaços coletivos e do meio ambiente

• Observar as mudanças ocorridas nas paisagens ao longo do tempo.

• Reconhecer algumas características de objetos produzidos em diferentes épocas e por diferentes grupos sociais.

• Estabelecer algumas relações entre diferentes espécies de seres vivos, suas características e suas necessidades vitais;

• Conhecer algumas espécies da fauna e da flora brasileira mundial;

• Valorizara vida nas situações que impliquem cuidados prestados a animais e plantas.

• Aprender que devemos ter referentes aos cuidados com o corpo, à prevenção de acidentes e à saúde de forma geral.

Função Simbólica 

O desenvolvimento da função simbólica está ligado à capacidade de imitação, Jogo simbólico, desenho, imagem mental e linguagem oral e escrita. Segue abaixo alguns objetivos a serem atingidos no desenvolvimento da função simbólica.

IMITAÇÃO, JOGO SIMBÓLICO, IMAGEM MENTAL E DESENHO

• Desenvolver a capacidade de imitação.

• Desenvolver a capacidade de representação e expressão por meio do jogo simbólico.

• Desenvolver a capacidade de representação e expressão por meio do desenho.

• Desenvolver a imagem mental.

LINGUAGEM ORAL E ESCRITA

• Desenvolver a capacidade de expressão verbal.

• Explicar e argumentar suas ideias e pontos de vista.

• Familiarizar-se com a escrita por meio do manuseio de livros, revistas e outros portadores de textos e da vivência de diversas situações nas quais seu uso se faça necessário.

• Interessar-se por escrever ainda que não de forma convencional.

• Participar de situações que propiciem a leitura de imagens, símbolos e desenhos.

• Reconhecer o próprio nome.

• Reconhecer o nome dos colegas mais próximos ou daqueles que tenha maior significado para a criança.

• Valorizar a leitura como fonte de prazer e entretenimento

• Interpretar textos, imagens e músicas através da fala, desenho ou escrita não convencional.

• Participar de situações cotidianas nas quais se faz necessário o uso da escrita.

• Produzir textos individuais e/ou coletivos oralmente.

• Participar de situações de escrita de próprio punho, utilizando o conhecimento de que dispõe, no momento, sobre o sistema de escrita.

• Respeitar a produção própria e alheia. 

Ensino Religioso

Os objetivos a serem trabalhados nesse aspecto poderão variar durante o ano de acordo com os temas dos projetos e necessidades da turma, tendo por base histórias e conceitos bíblicos, que levem as crianças a refletirem sobre suas atitudes e desenvolvimento de valores para o exercício de sua cidadania.

A verdadeira educação não desconhece o valor dos conhecimentos científicos ou aquisições literárias; mas acima da instrução aprecia a capacidade, acima da capacidade a bondade, e acima das aquisições intelectuais o caráter. O mundo não necessita tanto de homens de grande intelecto, como de nobre caráter. Necessita de homens cuja habilidade é dirigida por princípios firmes. (White, 1996a, pg. 225).

• Saber que Deus é nosso Criador, Salvador e Mantenedor do Universo e de nossa vida.

• Reconhecer a Bíblia como a palavra de Deus e a fonte de toda verdade e sabedoria.

• Compreender o plano da redenção, valorizando-se, pois fomos salvos por meio do sangue precioso de Jesus.

• Desenvolver o espírito de discernimento entre o certo e errado, mediante o estudo da Palavra de Deus.

• Entender que dependemos de Deus para viver e alcançar o pleno desenvolvimento.

• Entender que somos importantes e preciosos para Deus.

• Compreender que o amor de Deus está sempre pronto a nos perdoar e que devemos viver de acordo com a sua vontade.

• Reconhecer a dependência de Deus e buscar ser semelhante à Ele.

• Adquirir a visão da presença de Deus em nossa vida diária e obter o senso de reverência em relação aos assuntos espirituais.

• Saber que Deus ouve e atende nossas orações.

• Adquirir hábitos e atitudes que refletem o caráter de Jesus.

• Ser grato à Deus pelas inúmeras bênçãos e pelo seu eterno amor e cuidado. 

REFERÊNCIAS

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental.

Referencial curricular nacional para a educação infantil. Brasília: MEC / SEF, 1998. vol. I, II e III.

ASSIS, Orly Z. M; Múcio C. Proepre: prática pedagógica, 3º ed. Campinas-SP, 2004.

WHITE, Ellen G. Educação. Casa Publicadora Brasileira, 1996a.

____________. Fundamentos da Educação Cristã. 2° ed. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 1996b.

____________ . Testemunhos Seletos. Vol II. 5ª ed. Tatuí, SP: CPB, 1985.


Compartilhe:

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Comentar:

Por favor, o assunto do seu comentário precisa ser relevante ao tema do artigo. Não use este espaço para fazer propaganda. Seu comentário será enviado a um administrador do site, após análise será publicado.